29.7.08

Curtinha...

Logo que tirou os pontos, Adélia pensou: "agora, minha vida vai começar!"
Mas não foi bem isso que aconteceu.

...........................

Três meses após a morte da esposa, Adolfo sentiu que já estava perdoado.
E partiu pra próxima.

...........................

Adolfo mostrou ser muito bom de cama.
E Adélia chegou a pensar se não era o caso de fazer outra plástica.

...........................

No dia do casamento, Adélia era um só sorriso - de êxtase.
Mas Adolfo só pensava nas cicatrizes.

8 comentários:

marcela dantés disse...

é lógico que você pode usar "preocuda".
não precisava nem pedir, rs.
mas quero uma história com final bem mais feliz, han?
beijos, querida.

Luciana Andrade disse...

Parabéns pelo belo blog!

anônima do pesadelo disse...

acho que conheço um Adolfo...

Rebecca P. disse...

Marcelita, vou providenciar uma história bem bonita, tá?

Obrigada, Luciana! Volte sempre!

E Anônima-Pesadelo, espero muito que não seja esse... rsrsrsrs! Mas se for, não casa com ele, não, viu? : )

lu disse...

eita. esse post ficou tão legal que mesmo com post novo eu venho aqui e leio esse primeiro.

Rebecca P. disse...

Que bom que gostou, Lu!

;)

eu gostei bem desse, tb. Tenho dificuldade em fazer textos curtos... esse foi um teste...

m.m. disse...

ah, as cicatrizes...

Rebecca P. disse...

ah, os casamentos...

:)