25.1.10

...

No meio do verso, o susto,
Seja ao meio, expectante.

No meio do verbo, o meio,
Seja em morte, exultante.

No meio de tudo, um pouco,
Quase nada, quase antes.

No meio de mim, eu mesmo,
Quase verbo,
Tremulante.

2 comentários:

Alex Castro disse...

ton sur ton? nao entendi. :)

Anônimo disse...

Eu não tenho "nomeado" nada. Nem tenho tido tempo para tanto existencialismo. Mas sigo seu curso pela poesia sem nenhuma afetação.

Sem lenço, sem lattes

gostei do poema,

Clau