17.6.09

Ou então

Encontra-me, boa amiga, no final dos tempos.

Lá, onde eu possa agarrá-la em definitivo.

Onde tuas mãos, de novo, possam lavar as minhas.

Onde teu sopro encontre minha sombra.

No fim dos tempos

não haverá mais fuga.

Nem perspectivas.

E seremos finalmente duas.

Que se foram.

3 comentários:

Val Prochnow disse...

Como sempre... Rebequinha, uma delícia, de uma maturidade poética linda, linda... Amei! Beijocas!

Anônimo disse...

muito fofo como sempre... bjm silk

Rebecca P. disse...

Obrigada, Val, Silk...

Fico feliz e honrada com os elogios! Mas tenho ainda, ai de mim, um longo caminho a percorrer em prol dessa "maturidade"...