18.3.08

Entre-ato

Um texto, enquanto se escreve, é susto, mistério ou fome?
Um texto, enquanto se escreve, é porta, porto, pátio ou pista?
Um texto, enquanto se escreve, é febre ou brisa?
Um texto, enquanto se escreve, é ponte?

Talvez seja meio.

Meio metade e meio caminho.

18 comentários:

Ferds disse...

meio metade do autor...

paulo andré disse...

meio de vida
meio de dizer

crys disse...

É o mistério que se desvenda.
É a pita que se segue.
É a febre que nos faz delirar.
Sim, é a ponte que nos leva para um outro lado,outra vida, outro cenário.
Bjos

Val disse...

ah, coisa mais linda de viver.
bateu direto no centro do peito.
essa urgência da palavra...
beijo querida!

marcela disse...

acho que é inteiro.
inteiro susto. inteiro porto.
porto seguro.
inteiro o autor. inteiro por si.

saudades.

Glauce disse...

é...
o indecifrável.

Glauce disse...

o mágico.
o desconhecido.
o broto da vida.

Anadri disse...

talvez seja um teste.

Ju Sampaio disse...

Rebecca, passei a tarde pensando em você, e torcendo. Como foi lá? Vem contar pra gente!

Rebs disse...

Puxa,

O texto inspirou vcs, pelo visto...

Que bom! Construção coletiva!

Tainah disse...

Que boas perguntas! que boas possibilidades de resposta... penso nelas.

Wireless disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Wireless, I hope you enjoy. The address is http://wireless-brasil.blogspot.com. A hug.

André Gonçalves disse...

adorei aqui.
apareça "lá em casa".

:: carol monti :: disse...

ele é febre ... com as idéias borbulhando e pipocando na mente. Vira uma brisinha boa boa depois de pronto ... eu acho!

=]

Prazer, Carol Monti! vim parar aqui pcausa de um texto no Para Francisco ... simplesmente lindo! parabéns

bjs

raquel medeiros disse...

Acabo de ler seu texto no 'para Frascisco". Lindo, e dizer isso é dizer tão pouco... é que me soou como palavra que se sente mas que não dá pra definir - apesar da riqueza da Língua.

Só sei que veio uma brisa boa pra cá, tão leve (como você mesma colocou) que chegou até aqui e trouxe um sopro lindo e cheio de vida para o clima quente do Nordeste.

Conheci Belo Horizonte no último feriado. O nome da cidade não é em vão, e a gente começa a entender porque o lugar abriga pessoas como você, Cris... espero voltar em breve.

um beijo leve.

nina disse...

Como não podia deixar de ser, te encontrei no Para Francisco, e depois de ler aquele texto lindo que vc escreveu, só me restou vir aqui e dar um alô pra alguém que escreve com tanta sensiblidade. Como eu gosto...

Beijos Rebecca, vou voltar sempre, posso?
Já achei mt legais as suas listas, rsrs

Flavinha disse...

Rebequinha, você não sabe, mas nem faz idéia, da minha alegria em descobrir, ontem, seu blog e suas escritas. Que alegria na alma, meu Deus, ver tanta coisa boa. Serei assídua aqui, com certeza. Beijo grande, Flavinha. (A Flávia Nacif, lembra?)

Rebs disse...

Tainah,
Que saudades! Bom te ver de volta...

André,
Obrigada pela visita, dps dou um pulinho lá na sua "casa", viu?!

Carol, Raquel e Nina,
sejam muito bem vindas por aqui, tá?! Como vocês vieram lá do "Para Francisco", já posso dizer que temos muito em comum...

E Raquel,
quando vier de novo por aqui, entre em contato, quem sabe não nos encontramos?

Nacif!!!!!!!!
Claro que me lembro de vc, que surpresa boa! Venha sempre, viu?!

Beijos pra todos!