3.7.07

Então...

Então,

porque você me encantava:
eu afinava as cordas do meu mundo incerto,
aprumava planos, para desmontá-los logo.

Febril, em atividade de amor,
me descobri no então-agora do tempo.
Detalhei-me em suaves destinos,
ouvi sons impensáveis.

Você era minha fome e meu anelo
com a nova terra que então se formava.

Então, porque você me encantava,

tomei o espaço nas mãos em brasa,
e o tornei em pétala,
em pluma,
em página.

3 comentários:

André L. Soares disse...

Boa noite! Excelente texto. Aliás, não apenas esse. O blog todo é de muito bom gosto e os textos são ótimos. Por enquanto li apenas esse poema e o último texto. Depois voltarei para ler mais. Estou dando um ‘passeio geral’ pelos blogs relacionados à literatura, principalmente poesia e prosa. Gostei muito do seu blog. Vou adicioná-lo ao meu blog, bem como favoritá-lo no ‘blogblogs’, para que possa visitá-lo mais vezes. Quando puder, visite também meu blog, no endereço: [ http://poemasdeandreluis.blogspot.com ]. Sinta-se à vontade... a casa é sua,... e, gostando,... por favor, também adicione meu blog e ao seu ‘blogblogs’, ‘techinorati’ etc. Vamos tentar ampliar a rede de intercâmbio artístico-cultural, influenciando-nos e aprendendo mutuamente. Grande abraço!

Vivi disse...

Que lindo! Faça mais versos, Rebecca! Beijos!

Michelle e Sálua disse...

Esses versos são seus, amiga?
Se sim, parabens, amei...
Quando eu crescer quero ser igual a vc...rs
Muitos bjos
Michelle e Sálua.